Jurista mineiro (28/3/1834-29/1/1917). Autor de Direitos de Família (1869) e Direito das Cousas (1877), é um dos nomes mais importantes da história da jurisprudência no Brasil.

Lafaiete Rodrigues Pereira nasce na Fazenda dos Macacos, distrito de Nossa Senhora da Conceição (atual Conselheiro Lafaiete). Filho de barão, faz os primeiros estudos na província natal, mudando-se depois para São Paulo, onde se forma em direito em 1857.

 Vai morar no Rio de Janeiro e exerce a advocacia até 1910. É nomeado presidente do Ceará em 1864 e do Maranhão em 1865. Eleito deputado por Minas Gerais, de 1878 a 1881, assume o Ministério da Justiça em 1878.

 Em sua obra mais conhecida, Direito das Cousas, revê a até então incoerente jurisprudência dos tribunais, baseada em obscuros textos portugueses, dando-lhe conteúdos lógicos, calcados nos princípios clássicos dos romanistas do século XIX e nos comentaristas do código civil francês.

Escreve também Vindiciae (1899), no qual defende a obra de Machado de Assis das críticas feitas por Sílvio Romero no livro Machado de Assis, de 1897. Considerada uma das primeiras análises consagradoras do romancista, Vindiciae garante a eleição de Lafaiete para ocupar a vaga de Machado de Assis na Academia Brasileira de Letras. Morre no Rio de Janeiro, antes de tomar posse.