Inicio seta Biologia seta Relações Desarmônicas Intraespecíficas

Relações Desarmônicas Intraespecíficas

Avaliação: 3.8 / 5 (44 votos)

As Relações Desarmônicas são as que trazem prejuízos para uma das partes envolvidas.  Estas relações ocorrem tanto entre indivíduos da mesma espécie (intraespecíficas) quanto entre indivíduos de espécies diferentes (interespecíficas).  As relações desarmônicas são de grande importância para o contexto ecológico, uma vez que são as responsáveis diretas pelo estabelecimento do equilíbrio nos ecossistemas e o controle das populações que coabitam o mesmo biótopo.

As relações desarmônicas intraespecíficas conhecidas são: canibalismo e competição intraespecífica.

CANIBALISMO.

Tipo de predatismo que ocorre entre indivíduos da mesma espécie, ou seja, predador e presa são da mesma espécie.

Exemplos.

Louva-a-deus – o louva-a-deus é um artrópode da classe dos insetos (família Mantoideae).  Este inseto é verde e recebe este nome por causa da posição de suas patas anteriores, juntas com tarsos dobrados, como se estivesse rezando.  Neste grupo de insetos o canibalismo é muito comum, principalmente no que tange o processo reprodutivo.  É hábito comum as fêmeas devorarem os machos numa luta que antecede a cópula.  Em 1.886, L. O Howard1 publicou o seguinte texto sobre o canibalismo entre espécies de louva-a-deus:

“Alguns dias depois, levei um macho de Mantis carolina a um amigo que vinha mantendo uma fêmea solitária como mascote.  Colocados os dois no mesmo frasco, o macho, alarmado, procurou escapar.  Em poucos minutos, a fêmea conseguiu agarrá-lo.  Primeiro, ela lhe arrancou parte do tarso dianteiro esquerdo e devorou-lhe a tíbia e o fêmur.  Em seguida, roeu-lhe o olho esquerdo.  Feito isto, o macho pareceu dar-se conta da proximidade de um indivíduo do sexo oposto e pôs-se a fazer vãs tentativas de acasalamento.  Em seguida, a fêmea comeu-lhe a perna dianteira direita e depois decapitou-o inteiramente, devorando-lhe a cabeça e pondo-se a morder-lhe o tórax.  Só parou para descansar depois de ter comido todo o tórax do macho, exceto 3 mm.  Durante todo esse tempo, o macho havia persistido em suas vãs tentativas de ganhar acesso às válvulas da fêmea, o que conseguiu neste momento, quando ela voluntariamente posicionou as válvulas por sobre o macho, tendo então lugar a união.  Ela permaneceu imóvel durante quatro horas, e os restos do macho apresentaram sinais ocasionais de vida, com o movimento de um ou outro dos tarsos restantes durante três horas.  Na manhã seguinte, ela se livrara completamente do cônjuge, e nada havia restado dele, além de suas asas”.

Galináceos jovens – os jovens pintinhos com dias de nascidos, quando agrupados em galpões não suficientemente grandes para abrigá-los podem, ocasionalmente apresentar canibalismo, como uma forma de controlar o tamanho da população2.

COMPETIÇÃO INTRAESPECÍFICA.

Tipo de relação onde indivíduos da mesma espécie lutam entre si por diversos fatores.  Dentre os principais fatores podemos citar: parceiro reprodutivo, domínio do território, alimento, habitat, defesa da prole, disponibilidade de água, de luz, de nutrientes, etc.

Exemplos.

Coelhos – os coelhos apresentam um comportamento de competição especialmente por território.  Experimentos realizados na Austrália (país onde os coelhos foram introduzidos e se transformaram em uma verdadeira praga) mostram que os coelhos estabelecem um território que é respeitado por outros coelhos da mesma espécie.  O território é demarcado por um casal, que comanda a clã.  No território a coelha - líder fica com o ninho mais bem protegido na série de buracos e túneis cavados com a finalidade de procriação.  As fêmeas subordinadas ficam com os buracos mais rasos e suscetíveis a enchentes e a ação dos predadores.  Os machos demarcam seu território e fêmeas de sua clã com a sua urina.  A urina possui ferormônios (substâncias especiais que deixam cheiro característico).  O coelho, a exemplo de diversos outros mamíferos, é dotado de glândulas especiais que produzem o ferormônio.

Galináceos – Entre as galinhas o fenômeno da territorialidade também indica a competição.  Num galinheiro, normalmente apenas um macho tem o controle.  Este controle foi pesquisado, onde estabeleceu-se uma ordem de bicadas que macho e fêmeas trocam durante o dia, determinando quais fêmeas são superiores ou preteridas.  Em algumas situações experimentais, quando um novo macho é introduzido há uma luta pelo domínio do galinheiro.  A luta muitas vezes é fatal para um dos machos.  Entretanto, quando um dos animais dá-se por vencido, passa a submeter-se aos domínios do macho - líder, observando-se, inclusive um comportamento homossexual do perdedor.


1 - Publicado pela Science 8 (1886): “The excessive voracity of the female Mantis”.
2 - Outros exemplos de canibalismo ocorrem na natureza com esta mesma finalidade: o controle demográfico.


 

Simulados

Simulado com resolução/questões comentadas Com questões comentadas.
Existe conteúdo no site relacionado a este simulado. Com conteúdo relacionado no site. Simulados gratuitos para Vestibular, Enem e Concurso. Para manter um histórico de seus simulados, identifique-se antes.

Publique seu Artigo

Gostaria de ter alguns dos seus artigos publicados aqui no Algo Sobre?

Envie agora


MM - MMXIII © Algo Sobre Vestibular, Enem e Concurso
Quem somos | Feed | Cadastre-se | Anunciar | Release | Termos do Uso
Você está sendo registrado com suas credenciais do Facebook.