Era Cenozóica

A Idade dos Mamíferos 

Durante os 65 milhões de anos da Era Cenozóica ou Idade dos Mamíferos que o mundo assumiu sua forma moderna.  Invertebrados, peixes, répteis eram essencialmente modernos, mas mamíferos, pássaros, protozoários e ainda plantas com flores evoluíram e se desenvolveram durante este período. 

A Era Cenozóica é dividida em dois períodos muito desiguais, o Terciário (que compõe quase todo o Cenozóico), e o Quaternário que é somente os últimos dois milhões de anos.  O Terciário é dividido em dois sub-períodos o Paleógeno e o Neógeno. 

Geosfera 

Durante o Cenozóico a fragmentação das massas de terra continental que iniciou no Mesozóico continuou até a sua configuração atual.   Começando na separação que iniciou no fim do Jurássico e inicio do Cretáceo, onde se separaram a África da América do Sul e a Austrália da Antártica.  Assim a Gondwana deixa de existir como um supercontinente.  A América do Norte separa-se da Europa, aumentando o Oceano Atlântico. A África moveu-se em direção norte para Eurásia, fechando o Oceano de Tethys e criando os Alpes.  A Índia colidiu com a Ásia, formando o Himalaia.  A Índia durante o Cretáceo, se separou da Gondwanaland e se torna um Continente Ilha que vagueia em direção ao norte para a Ásia.  No Neógeno os continentes já se encontravam quase nas posições presentes. 

Clima 

Durante o Paleógeno o clima mundial era tropical morno, semelhante ao encontrado no Mesozóico.  O Neógeno viu um esfriamento drástico no clima do mundo, possivelmente causado pelo soerguimento do Himalaia. Durante o período Quaternário o clima frio continuou resultando na idade do gelo, ou uma série de idades do gelo com períodos mornos.

Biosfera

Paleógeno 

O Paleógeno viu a diversificação de muitos mamíferos e pássaros, enquanto se encontravam em condições tropicais.  Durante o Paleógeno Inferior os continentes estavam isolados através de mares rasos, e linhagens diferentes de Mamíferos evoluíram em cada um, mamíferos estes que ainda incluíram muitas formas gigantes semelhante aos rinocerontes atuais, os uintatérios da Ásia e América do Norte, brontotérios e arsinotérios africanos.  Haviam  enormes pássaros carnívoros não voadores, os diatrymideos da Laurásia e o Sul com os Phorusrhacideos.  Todos estes animais viviam em florestas tropicais. 

Os crocodilianos sobreviveram aos dinossauros e a extinção do Cretáceo-terciário. 

Nos mares apareceram as primeiras baleias dentadas arcaicas. 

Protistas marinhos gigantescos, (foraminíferos) do tamanho de lentilhas evoluíram durante o Eoceno. 

Bivalves e moluscos gastrópodes eram basicamente os mesmos de hoje.  Os nautilóides experimentaram a última radiação evolutiva moderada no Paleogeno.  Formas transitivas ancestrais de cefalópodes e de coleóides modernos evoluíram. 

Equinodermos, corais, briozoários, insetos e esponjas eram basicamente modernos. Formigas eram até mesmo então mais numerosas do que são hoje.

Neógeno

Durante o Neógeno evoluem mamíferos modernos e plantas com flores, como também muitos mamíferos estranhos.  A coisa mais surpreendente que aconteceu durante o Neógeno Inferior foi a evolução dos gramados.  Isto conduziu à evolução de animais adaptados a vida nas savanas e pradarias. 

Os cavalos e animais de pasto conquistaram uma história de sucesso durante o Neógeno. Ainda havia, porém muitos animais de floresta. 

Os Mastodontes viveram em todos os continentes menos na Austrália.  Muitos mamíferos estranhos, litopternos, notoungulatos, boriaenas, evoluíram em isolamento na América do Sul antes de uma ponte de terra que permitiu uma invasão das formas do norte.  Enquanto isso durante o Neógeno Superior Hominídeos apareceram nas savanas da África, os Australopithecineos.   

Os oceanos estavam habitados por baleias modernas que tinham substituído as baleias dentadas arcaicas.  Eles eram os animais mais inteligentes do tempo, mas eles nunca desenvolveram o uso de ferramentas.  Também nos mares apareceram os maiores tubarões carnívoros, Charcharodon, um antecessor do Tubarão Branco moderno, mas muito maior e mais pesado.

Quaternário

O período Quaternário viu a flora e a fauna de insetos ser essencialmente moderna.  Contudo muitos tipos de mamíferos extintos ainda existiam, e geralmente de grande porte, que sobreviveu ate a idade do gelo do Pleistoceno.

Estratigrafia

Em relação a estratigrafia entre estas duas eras não se denota discordâncias, podendo-se considerar o Quaternário como continuação do Terciário. De uma certo modo, pode-se considerar que o clima na era Terciária é uniforme, sendo que aproximando-se do seu final, observou-se uma queda de temperatura que resultaram nas glaciações. Os mamíferos foram os animais privilegiados nesta era pelo seu grande desenvolvimento, não se podendo dizer o mesmo dos grandes répteis que foram totalmente extintos. Alguns protozoários, denominados numulares, chegam a alcançar o tamanho de ate 5 cm, sendo que seus depósitos resultaram em formações calcárias que foram utilizadas pelos egípcios nas construções das pirâmides.

Como principal representante da Flora aparecem as angiospermas, sendo que nas regiões temperadas ocorreram espécies bastantes semelhantes às atualmente encontradas nas regiões tropicais. No Brasil, os terrenos terciários ocupam aproximadamente 15. 88% do território nacional, recobrindo áreas do baixo planalto amazônico e maranhense; parte do litoral maranhense até Campos, no Estado do Rio de Janeiro; as bacias terciárias do médio Paraíba do Sul, e ainda a bacia do Tietê onde se encontra a cidade de São Paulo.

Ilustração

Referências:

http://www.geocities.com/historiadavida3/cenogeral.html


Últimas Notícias

IBGE prevê cerca de 1,5 mil vagas em concurso ainda em 2014

IBGE prevê cerca de 1,5 mil vagas em concurso ainda em 2014

Quinta, 14/08/14
O IBGE espera autorização do governo federal para realizar um concurso público, ... mais »
UFPB divulga edital oferecendo 16 vagas para docentes em João Pessoa

UFPB divulga edital oferecendo 16 vagas para docentes em João Pessoa

Quinta, 14/08/14
Os candidatos que desejarem realizar sua inscrição devem procurar a secretaria d... mais »
Ministério do Planejamento autoriza concurso com mais de 100 vagas para o INPI

Ministério do Planejamento autoriza concurso com mais de 100 vagas para o INPI

Quinta, 14/08/14
As 140 vagas à serem preenchidas são para os cargos de Pesquisador em Propriedad... mais »

Publique seu artigo

Utilize o espaço que o Algo Sobre disponibiliza para você professor, jornalista ou estudante divulgar seu trabalho com publicações no site.

Enviar agora