Considerados como atividades finais de vulcanismo, os gêiseres são fontes que liberam água quente num sentido vertical, podendo alcançar até trezentos metros de altura, sendo que este processo pode ter a duraçPressione TAB e depois F para ouvir o conteúdo principal desta tela. Para pular essa leitura pressione TAB e depois F. Para pausar a leitura pressione D (primeira tecla à esquerda do F), para continuar pressione G (primeira tecla à direita do F). Para ir ao menu principal pressione a tecla J e depois F. Pressione F para ouvir essa instrução novamente.

Título do artigo: Gêiseres

por:

Considerados como atividades finais de vulcanismo, os gêiseres são fontes que liberam água quente num sentido vertical, podendo alcançar até trezentos metros de altura, sendo que este processo pode ter a duração de segundos, ou até de semanas. Pode haver a liberação de água na forma de vapor, em casos em que a temperatura da água exceda os cêm graus centigrados.

Dá-se o nome de geiserita ao montículo formado ao redor de cada gêiser. Estes montículos são geralmente constituídos por sílica. Como curiosidade, devemos ressaltar que a quantidade de energia calorífica necessária ao funcionamento de um gêiser, em Yellowstone, nos Estados Unidos, é capaz de fundir uma tonelada (1 ton) de gelo em um segundo.

IlustraçãoO mecanismo de funcinamento de um gêiser depende da quantidade de água e da temperatura da rocha. A água vai sendo aquecida até atingir um ponto crítico, onde verifica-se uma ebulição rápida e explosiva, cuja a expansão faz com que esta água adquira um sentido vertical havendo a formação de um jato. Quando à água se eleva as cavidades são novamente preenchidas e esta água se infiltra lateralmente. Ao se infiltrar ela é outra vez aquecida, formando o que denominamos de fenômeno cíclico.

Estudos realizados em Yellowstone, baseados no comportamento térmico de vários gêiseres, demonstraram que há uma certa contribuição da água juvenil, cuja quantidade pode variar de 6 a 13 %, oriunda do magma que deve estar nas proximidades.

O uso da energia geotérmica é aproveitado em várias regiões, sendo que no Japão, Itália e Nova Zelândia as usinas conseguem produzir até 20 mil KW.