Militar e político alagoano (12/12/1889-26/10/1956). Pedro Aurélio de Góis Monteiro nasce em São Luís do Quitunde. Na Revolução de 1930 chefia as tropas militares que se insurgem no Rio Grande do Sul e marcPressione TAB e depois F para ouvir o conteúdo principal desta tela. Para pular essa leitura pressione TAB e depois F. Para pausar a leitura pressione D (primeira tecla à esquerda do F), para continuar pressione G (primeira tecla à direita do F). Para ir ao menu principal pressione a tecla J e depois F. Pressione F para ouvir essa instrução novamente.

Título do artigo: Pedro Aurélio Góis Monteiro

por:

Militar e político alagoano (12/12/1889-26/10/1956). Pedro Aurélio de Góis Monteiro nasce em São Luís do Quitunde. Na Revolução de 1930 chefia as tropas militares que se insurgem no Rio Grande do Sul e marcham até o Rio de Janeiro.

Comanda as forças legalistas que derrotam a Revolução Constitucionalista de 1932 irrompida em São Paulo. Ministro da Guerra entre 1934 e 1935 e, em seguida, chefe do Estado-Maior do Exército, é um dos inspiradores do golpe de 1937, que implanta o Estado Novo.

Sustenta inicialmente uma política externa favorável às potências do Eixo (Alemanha nazista e Itália fascista). Em 1944 é delegado para o Comitê de Defesa do Continente, com sede em Montevidéu, no Uruguai. Retorna ao Ministério da Guerra e atua como um dos líderes do movimento militar que depõe o presidente Getúlio Vargas em outubro de 1945.

Elege-se senador por Alagoas (1947-1950) e encerra sua vida pública como ministro do Superior Tribunal Militar (1952). Morre no Rio de Janeiro.