Jurista, político e jornalista baiano (5/11/1849-1º/3/1923). Representa o Brasil na Conferência Mundial da Paz da Liga das Nações, atual ONU, realizada em Haia, na Holanda (Países Baixos), onde se destaca pela dPressione TAB e depois F para ouvir o conteúdo principal desta tela. Para pular essa leitura pressione TAB e depois F. Para pausar a leitura pressione D (primeira tecla à esquerda do F), para continuar pressione G (primeira tecla à direita do F). Para ir ao menu principal pressione a tecla J e depois F. Pressione F para ouvir essa instrução novamente.

Título do artigo: Rui Barbosa

por:

Jurista, político e jornalista baiano (5/11/1849-1º/3/1923). Representa o Brasil na Conferência Mundial da Paz da Liga das Nações, atual ONU, realizada em Haia, na Holanda (Países Baixos), onde se destaca pela defesa veemente da igualdade entre as nações.

Rui Barbosa de Oliveira nasce em Salvador e forma-se em direito. Trabalha como colaborador no Diário da Bahia até 1879, quando é eleito deputado-geral com uma campanha abolicionista. Participa da reforma constitucional de 1881 e da reforma do ensino entre 1882 e 1883. Com a proclamação da República, torna-se vice-chefe do governo provisório baiano e ministro da Fazenda.

Rui Barbosa Neste último cargo, recorre à inflação para financiar o desenvolvimento econômico. Ajuda a redigir a Constituição de 1891, mas passa à oposição depois que o presidente Deodoro da Fonseca fecha o Congresso. Por suas posições liberais, é exilado no governo Floriano Peixoto. Volta ao Brasil em 1895 e conquista uma cadeira no Senado. Torna-se conhecido como a Águia de Haia pelo talento na oratória e pela participação na Conferência Mundial da Paz, em 1907.

Três anos depois lidera a campanha civilista na disputa pela Presidência da República com o marechal Hermes da Fonseca, para o qual perde a eleição. Sofre nova derrota na campanha presidencial de 1919, vencida por Epitácio Pessoa. É membro fundador da Academia Brasileira de Letras. Morre em Petrópolis, no Rio de Janeiro.