Pintor e poeta pernambucano (19/12/1899-1970). Artista atuante na primeira metade do século, mistura influências pré-colombianas com modernas. Nasce no Recife e estuda desenho, pintura e escultura em Paris, de 1911 a 1914. Faz sua primPressione TAB e depois F para ouvir o conteúdo principal desta tela. Para pular essa leitura pressione TAB e depois F. Para pausar a leitura pressione D (primeira tecla à esquerda do F), para continuar pressione G (primeira tecla à direita do F). Para ir ao menu principal pressione a tecla J e depois F. Pressione F para ouvir essa instrução novamente.

Título do artigo: Vicente do Rego Monteiro

por:

Pintor e poeta pernambucano (19/12/1899-1970). Artista atuante na primeira metade do século, mistura influências pré-colombianas com modernas. Nasce no Recife e estuda desenho, pintura e escultura em Paris, de 1911 a 1914. Faz sua primeira exposição no Salão dos Independentes, francês, em 1913.

Em 1917 volta ao Brasil e participa do concurso para o Monumento aos Heróis de 1817, no Recife, e expõe suas pinturas. Entre 1920 e 1921 realiza mostras em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Vicente do Rego Monteiro Durante a Semana de Arte Moderna de 1922 apresenta oito telas de inspiração futurista e cubista, nas quais mescla a cultura primitiva com a tradição pernambucana, o barroco, arte marajoara e arte da Escola de Paris.

Recebe o primeiro prêmio do Salão de Pintura do Estado de Pernambuco em 1943. Entre 1948 e 1952 participa do 1º Congresso Internacional de Poesia, em Paris. De 1957 a 1966 leciona pintura na Escola de Belas-Artes da Universidade Federal de Pernambuco. Por seu livro de poemas Broussais - Le Charité recebe, em 1960, o Prêmio Guilhaume Apollinaire, em Paris. Morre no Recife.