O continente europeu é conhecido como Velho Continente, esse nome é dado em razão de ter sido ocupado e organizado como sociedade há muito tempo. Em resposta a tudo isto ele sofreu muitas mudanças ao longo Pressione TAB e depois F para ouvir o conteúdo principal desta tela. Para pular essa leitura pressione TAB e depois F. Para pausar a leitura pressione D (primeira tecla à esquerda do F), para continuar pressione G (primeira tecla à direita do F). Para ir ao menu principal pressione a tecla J e depois F. Pressione F para ouvir essa instrução novamente.

Título do artigo: Europa, um continente em transformação

por:

O continente europeu é conhecido como Velho Continente, esse nome é dado em razão de ter sido ocupado e organizado como sociedade há muito tempo. Em resposta a tudo isto ele sofreu muitas mudanças ao longo dos anos devido às guerras e conflitos gerados em seu território. Porém, uma das transformações políticas mais surpreendentes que ocorreram foi o fim da Guerra Fria (1989).

Em consequência das duas Grandes Guerras (1ª e 2ª Guerras Mundiais) terem ocorrido em solo europeu, este continente teve que ser, muitas vezes, redesenhado para se atualizar com as mudanças entre as fronteiras dos países. Com a queda do regime socialista na ex-URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas), atual Rússia, gerou a criação e demarcação de mais seis nações na Europa. Sem contar as divisões que houve entre os países que acompanharam o regime soviético.

Com o passar dos anos ficou cada vez mais difícil compreender e saber ao certo como estava realmente o mapa europeu. Suas alterações fizeram com que os atlas fossem atualizados mais de uma vez ao ano. Isto refletiu numa busca pelo entendimento claro sobre a Europa e suas novas configurações.

Países como: Estônia, Letônia, Lituânia, Belarus, Ucrânia e Moldávia vieram à tona como novas nações europeias e conhece-las se tornava essencial para acompanhar as mudanças do mundo, pois com a queda do Muro de Berlin, símbolo do final da Guerra Fria, registrava-se uma significativa alteração nas questões políticas da Europa. Também não podemos nos esquecer que nesta mesma época houve a divisão da Thecoslováquia em dois países: a República Theca e Eslováquia, bem como a integração das duas "Alemanhas" (Ocidental e Oriental) em uma apenas.

Ocorrido às transformações depois de 1989, surge outro conflito regional para desmembrar e redimensionar o território iugoslavo. Como este país mantinha o regime de ditadura até 1989 e com o fim deste sistema de governo que comandava o Estado com mãos de ferro, as diferenças internas começaram a se agitar, houve, então, um grande colapso entre os grupos étnicos, onde esta guerra ficou conhecida mundialmente como a Guerra da Iugoslávia (1991 -1995). Este conflito gerou grandes consequências tanto em baixas civis (e posteriormente a formação de campos de refugiados nos países vizinhos), bem como uma nova configuração regional na Iugoslávia, dividindo-a em cinco nações: Eslovênia, Croácia, Bósnia, Macedônia e a própria Iugoslávia, fazendo uma remodelação política nas Bálcãs.

Essas mudanças vieram para confirmar que o dinamismo no continente europeu sempre ocorreu. As novas divisões regionais e organização interna na Europa comprovam que as transformações estão bem compreendidas atualmente, sendo que hoje vigora uma nova alteração no espaço europeu: a formação da União Europeia, que está em constante mudança e a cada ano se desenvolve e caracteriza uma visão totalmente inédita sobre a organização do continente e suas relações com as outras nações do mundo. Ou seja, acompanhar e entender suas alterações são de suma importância para ver um mundo dinâmico e coadunado com o espaço atual.

 

Ilustração
Ilustração