Pronome Relativo Cujo

Algo Sobre

por:

sobre: Português

Este pronome indica posse (algo de alguém).

Na montagem do período, deve-se colocá-lo entre o possuidor e o possuído (alguém cujo algo)

Por exemplo nas orações Antipatizei com o rapaz. Você conhece a namorada do rapaz. O substantivo repetido rapaz possui namorada. Deveremos, então usar o pronome relativo cujo, que será colocado entre o possuidor e o possuído: Algo de alguém = Alguém cujo algo. Então, tem-se a namorada do rapaz = o rapaz cujo a namorada. Não se pode, porém, usar artigo (o, a, os, as) depois de cujo. Ele deverá contrair-se com o pronome, ficando: cujo + o = cujo; cujo + a = cuja; cujo + os = cujos; cujo + as = cujas. Então a frase ficará o rapaz cuja namorada. Somando as duas orações, tem-se:

Antipatizei com o rapaz cuja namorada você conhece.

Outros exemplos:

01) A árvore foi derrubada. Os frutos da árvore são venenosos.

  • Substantivo repetido = árvore - o substantivo repetido possui algo.
  • Algo de alguém = Alguém cujo algo: os frutos da árvore = a árvore cujos frutos. Somando as duas orações, tem-se
  • A árvore cujos frutos são venenosos foi derrubada.

Começando pela outra oração:

  • Colocação do pronome que após o substantivo = Os frutos da árvore que ...
  • Restante da outra oração = ... foi derrubada ...
  • Finalização da oração que se havia iniciado = ... são venenosos
  • Junção de tudo = Os frutos da árvore que foi derrubada são venenosos.

02) O artista morreu ontem. Eu falara da obra do artista.

  • Substantivo repetido = artista - o substantivo repetido possui algo.
  • Algo de alguém = Alguém cujo algo: a obra do artista = o artista cuja obra. Somando as duas orações, tem-se

O artista cuja obra eu falara morreu ontem.

Observe que, nesse último exemplo, a junção de tudo ficou incompleta, pois a segunda oração é Eu falara da obra do artista, porém, na junção, a prep. de desapareceu. Portanto o período está inadequado gramaticalmente. A explicação é a seguinte: Quando o verbo da oração subordinada adjetiva exigir preposição, deve-se colocá-la antes do pronome relativo. Então, tem-se: O artista de cuja obra eu falara morreu ontem.

03) As pessoas estão presas. Eu acreditei nas palavras das pessoas.

  • Substantivo repetido = pessoas - o substantivo repetido possui algo.
  • Algo de alguém = Alguém cujo algo: as palavras das pessoas = as pessoas cujas palavras.

Somando as duas orações, tem-se

As pessoas cujas palavras acreditei estão presas.

O verbo acreditar está usado com a prep. em, portanto ela será colocada antes do pronome relativo. As pessoas em cujas palavras acreditei estão presas.

Começando pela outra oração:

  • Colocação do pronome que após o substantivo = Eu acreditei nas palavras das pessoas que...
  • Restante da outra oração = ... estão presas
  • Junção de tudo = Eu acreditei nas palavras das pessoas que estão presas.

Obs: Todos os pronomes relativos iniciam Oração Subordinada Adjetiva, portanto todos os períodos apresentados contêm oração subordinada adjetiva.


Últimas Notícias

MEC divulga primeiras notas de corte do Sisu

MEC divulga primeiras notas de corte do Sisu

Quarta, 13/01/16
As primeiras notas de corte do Sistema Sisu 2016 estão disponíveis. É possível a... mais »
MEC divulga resultados do Enem 2015; confira

MEC divulga resultados do Enem 2015; confira

Quarta, 13/01/16
O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) ... mais »
 Unicamp 2016: Comvest divulga locais de prova da primeira fase

Unicamp 2016: Comvest divulga locais de prova da primeira fase

Sexta, 30/10/15
 Os candidatos ao Vestibular Unicamp 2016 já podem consultar, nesta página,... mais »

Publique seu artigo

Utilize o espaço que o Algo Sobre disponibiliza para você professor, jornalista ou estudante divulgar seu trabalho com publicações no site.

Enviar agora