A importância do estado gasoso não se restringe ao fato de muitas substâncias essenciais serem gases (como O2, O3, N2, CO2, por exemplo), mas também por ser fundamental para a compPressione TAB e depois F para ouvir o conteúdo principal desta tela. Para pular essa leitura pressione TAB e depois F. Para pausar a leitura pressione D (primeira tecla à esquerda do F), para continuar pressione G (primeira tecla à direita do F). Para ir ao menu principal pressione a tecla J e depois F. Pressione F para ouvir essa instrução novamente.

Título do artigo: Gases merecem mais atenção do que você imagina, Os

por:

A importância do estado gasoso não se restringe ao fato de muitas substâncias essenciais serem gases (como O2, O3, N2, CO2, por exemplo), mas também por ser fundamental para a compreensão dos demais estados físicos.

A característica principal do estado gasoso é a independência das suas moléculas. Além disso, estão em contínuo movimento aleatório. Os principais parâmetros de interpretação de um gás são a sua temperatura, em Kelvin (energia cinética das moléculas), e sua pressão (impacto das moléculas com o recipiente).

Quando queremos comparar o estado inicial e final de um gás em uma transformação gasosa, usamos a Lei Geral dos Gases. Esteja atento aos casos particulares desta equação (isotérmica, isobárica e isovolumétrica), e não decore outras fórmulas, apenas simplifique a Lei Geral.

Quando nosso interesse é a quantidade de gás dentro de um recipiente, usamos a Equação de Estado do Gás ou Equação de Clapeyron. É a partir da Equação de Clapeyron que deduzimos o volume molar de um gás ideal nas CNTP (0ºC e 1 atm) como 22,4 L.