Filósofo francês (14/3/1908-4/5/1961). Considerado um pensador moderno importante pela contribuição ao estudo do mecanismo psicológico que baseia o conhecimento e a prática científica. NascePressione TAB e depois F para ouvir o conteúdo principal desta tela. Para pular essa leitura pressione TAB e depois F. Para pausar a leitura pressione D (primeira tecla à esquerda do F), para continuar pressione G (primeira tecla à direita do F). Para ir ao menu principal pressione a tecla J e depois F. Pressione F para ouvir essa instrução novamente.

Título do artigo: Maurice Merleau-Ponty

por:

Filósofo francês (14/3/1908-4/5/1961). Considerado um pensador moderno importante pela contribuição ao estudo do mecanismo psicológico que baseia o conhecimento e a prática científica.

Nasce em Rochefort-sur-Mer, no departamento de Charente-Maritime. Frequenta a Escola Normal Superior, em Paris, formando-se em filosofia em 1931. Durante a II Guerra Mundial (1939-1945), participa do Exército francês como oficial. Em 1945 torna-se professor de filosofia na Universidade de Lyon e, em 1949, assume a cátedra da mesma disciplina na Sorbonne, em Paris. A partir de 1952, é convidado a lecionar no Collège de France.

Nesse período também colabora na revista Les Temps Modernes, com o filósofo Jean-Paul Sartre. Rompe com ele em 1953, por causa da simpatia de Sartre pelo partido comunista francês, pela União Soviética (URSS) de Stalin - acusado de vários crimes contra a população camponesa - e pelos grupos de oposição de seu país. Entre suas principais obras estão a Fenomenologia da Percepção (1945), O Elogio da Filosofia (1953) e Sinais (1961). Também produz ensaios sobre política, como Humanismo e Terror (1947). Morre em Paris.