Pseudônimo da atriz francesa Henriette-Rosine Bernard (22 ou 23/10/1844-26/3/1923). É conhecida como Divina Sarah e considerada uma das maiores atrizes da história do teatro. Nasce na cidade de Paris, filha ilegítima de um cortePressione TAB e depois F para ouvir o conteúdo principal desta tela. Para pular essa leitura pressione TAB e depois F. Para pausar a leitura pressione D (primeira tecla à esquerda do F), para continuar pressione G (primeira tecla à direita do F). Para ir ao menu principal pressione a tecla J e depois F. Pressione F para ouvir essa instrução novamente.

Título do artigo: Sarah Bernhardt

por:

Pseudônimo da atriz francesa Henriette-Rosine Bernard (22 ou 23/10/1844-26/3/1923). É conhecida como Divina Sarah e considerada uma das maiores atrizes da história do teatro. Nasce na cidade de Paris, filha ilegítima de um cortesão. Vive em pensões e conventos até os 16 anos, quando começa a frequentar o conservatório - espécie de escola pública de teatro - graças à influência de um dos amantes de sua mãe.

Dois anos mais tarde, em 1862, entra para a Comédie Française e chama a atenção dos críticos por sua voz. Seu filho Maurice, com o príncipe de Ligne, nasce em 1863. Nos anos seguintes mantém casos amorosos com homens famosos, entre eles Victor Hugo, o ator Lou Tellegen e o príncipe de Gales, futuro Eduardo VII. A partir de 1866, atua na companhia de teatro Odéon, em que fica seis anos e se consolida como atriz.

Sarah BernhardtEm 1879 inicia, em Londres, carreira internacional. Viaja com a companhia e se torna conhecida em turnês na Europa, nos Estados Unidos, no Canadá e também no Brasil, onde vem encenar a ópera Tosca em 1905. Durante uma cena da apresentação, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, pula de um parapeito do cenário e machuca gravemente o joelho direito.

O acidente causa a gangrena que se desenvolve em sua perna, e ela é obrigada a amputá-la em 1915. Mesmo assim continua atuando por mais alguns anos. Morre em Paris.