Estrutura das Palavras

Estudar a estrutura das palavras é estudar os elementos que formam https://www.algosobre.com.br/gramatica/estrutura-das-palavras.html
Gramática Online

por:

sobre: Gramática

Estudar a estrutura das palavras é estudar os elementos que formam a palavra, denominados de morfemas. São os seguintes os morfemas da Língua Portuguesa.


Radical:

O que contém o sentido básico do vocábulo. Aquilo que permanecer intacto, quando a palavra for modificada.

Ex. falar, comer, dormir, casa, carro.

Obs: Em se tratando de verbos, descobre-se o radical, retirando-se a terminação AR, ER ou IR


Vogal Temática:

 Nos verbos, são as vogais A, E e I, presentes à terminação verbal. Elas indicam a que conjugação o verbo pertence:

  • 1ª conjugação = Verbos terminados em AR.
  • 2ª conjugação = Verbos terminados em ER.
  • 3ª conjugação = Verbos terminados em IR.
Obs.: O verbo pôr pertence à 2ª conjugação, já que proveio do antigo verbo poer.

 Nos substantivos e adjetivos, são as vogais A, E, I, O e U, no final da palavra, evitando que ela termine em consoante. Por exemplo, nas palavras meia, pente, táxi, couro, urubu.

Cuidado para não confundir vogal temática de substantivo e adjetivo com desinência nominal de gênero, que estudaremos mais à frente.


Tema:

É a junção do radical com a vogal temática. Se não existir a vogal temática, o tema e o radical serão o mesmo elemento; o mesmo acontecerá, quando o radical for terminado em vogal. Por exemplo, em se tratando de verbo, o tema sempre será a soma do radical com a vogal temática - estuda, come, parti; em se tratando de substantivos e adjetivos, nem sempre isso acontecerá. Vejamos alguns exemplos: No substantivo pasta, past é o radical, a, a vogal temática, e pasta o tema; já na palavra leal, o radical e o tema são o mesmo elemento - leal, pois não há vogal temática; e na palavra tatu também, mas agora, porque o radical é terminado pela vogal temática.


Desinências:

É a terminação das palavras, flexionadas ou variáveis, posposta ao radical, com o intuito de modificá-las. Modificamos os verbos, conjugando-os; modificamos os substantivos e os adjetivos em gênero e número. Existem dois tipos de desinências:

Desinências verbais:

Modo-temporais = indicam o tempo e o modo. São quatro as desinências modo-temporais:

-va- e -ia- para o Pretérito Imperfeito do Indicativo = estudava, vendia, partia.

-ra- para o Pretérito Mais-que-perfeito do Indicativo = estudara, vendera, partira.

-ria- para o Futuro do Pretérito do Indicativo = estudaria, venderia, partiria.

-sse- para o Pretérito Imperfeito do Subjuntivo = estudasse, vendesse, partisse.


Número-pessoais: indicam a pessoa e o número. São três os grupos das desinências número-pessoais.

Grupo I: i, ste, u, mos, stes, ram, para o Pretérito Perfeito do Indicativo = eu cantei, tu cantaste, ele cantou, nós cantamos, vós cantastes, eles cantaram.

Grupo II: -, es, -, mos, des, em, para o Infinitivo Pessoal e para o Futuro do Subjuntivo = Era para eu cantar, tu cantares, ele cantar, nós cantarmos, vós cantardes, eles cantarem. Quando eu puser, tu puseres, ele puser, nós pusermos, vós puserdes, eles puserem.

Grupo III: -, s, -, mos, is, m, para todos os outros tempos = eu canto, tu cantas, ele canta, nós cantamos, vós cantais, eles cantam.

Desinências nominais:

de gênero = indica o gênero da palavra. A palavra terá desinência nominal de gênero, quando houver a oposição masculino - feminino. Por exemplo cabeleireiro - cabeleireira. A vogal a será desinência nominal de gênero sempre que indicar o feminino de uma palavra, mesmo que o masculino não seja terminado em o. Por exemplo: crua, ela, traidora.

de número = indica o plural da palavra. É a letra s, somente quando indicar o plural da palavra. Por exemplo: cadeiras, pedras, águas.

Afixos: São elementos que se juntam a radicais para formar novas palavras. São eles:

Prefixo: É o afixo que aparece antes do radical. Por exemplo destampar, incapaz, amoral.

Sufixo: É o afixo que aparece depois do radical, do tema ou do infinitivo. Por exemplo pensamento, acusação, felizmente.

Vogais e consoantes de ligação: São vogais e consoantes que surgem entre dois morfemas, para tornar mais fácil e agradável a pronúncia de certas palavras. Por exemplo flores, bambuzal, gasômetro, canais.


Últimas Notícias

Unicamp recebe pedidos de isenção da taxa do Vestibular 2017

Unicamp recebe pedidos de isenção da taxa do Vestibular 2017

Quarta, 20/04/16
A Comvest receberá a partir desta quarta-feira, 20 de abril, os pedidos de isençã... mais »
Pesquisa brasileira mostra como vírus Zika age no cérebro

Pesquisa brasileira mostra como vírus Zika age no cérebro

Terça, 19/04/16
O trabalho, publicado na revista científica Science , pode ajudar a encontrar medi... mais »
Enem 2016: MEC publica edital com as novas regras

Enem 2016: MEC publica edital com as novas regras

Sexta, 15/04/16
As provas do Enem 2016 serão aplicadas em 5 e 6 de novembro. As datas foram anun... mais »

Publique seu artigo

Utilize o espaço que o Algo Sobre disponibiliza para você professor, jornalista ou estudante divulgar seu trabalho com publicações no site.

Enviar agora