Sua longevidade significará assumir uma cultura corporativa que apóie responsabilidade social, administração ambiental e realização dos servidores. Será mandatário equilibrar dinamicamente os interesses corporativos, dos seus servidores, da comunidadPressione TAB e depois F para ouvir o conteúdo principal desta tela. Para pular essa leitura pressione TAB e depois F. Para pausar a leitura pressione D (primeira tecla à esquerda do F), para continuar pressione G (primeira tecla à direita do F). Para ir ao menu principal pressione a tecla J e depois F. Pressione F para ouvir essa instrução novamente.

Título do artigo: Cultura organizacional baseada em valores

por:

Sua longevidade significará assumir uma cultura corporativa que apóie responsabilidade social, administração ambiental e realização dos servidores. Será mandatário equilibrar dinamicamente os interesses corporativos, dos seus servidores, da comunidade local e da sociedade como um todo.

Na verdade só mudando os valores corporativos, conseguirão aumentar os níveis de criatividade e inovação, decisivos sem sombra de dúvidas para sobrevivência e prosperidade.

A chave das transformações das organizações reside nas lideranças. Organizações não se transformam, pessoas sim. Transformação empresarial é, portanto, transformação de pessoas, de lideranças. A base encontra-se na disposição dos líderes ou dos que detêm poder, de focar menos neles e mais no bem comum.

Outro forte argumento é de que, sucesso duradouro, significa que a cultura organizacional deva ser construída por valores independentes da identidade do líder. Fundamental e decisivo. Se correto fosse o contrario, com a morte ou aposentadoria do líder tudo se acabaria.

Vale considerar também que no insucesso, se deve admitir renovação, tipo cultura externa ou alguém de dentro com mentalidade “de fora”. Os resultados satisfatórios acontecem quando a empresa se torna uma entidade viva, momento em que passa a refletir as emoções do conjunto, liberando a alma corporativa.

A organização em si deve ser a criação final. Precisa ter sua própria identidade, separada da do líder. E esta identidade terá sua grandeza proporcional ao grau de cultura organizacional que albergue o bem comum.

Estes são os grandes desafios das lideranças. Encontrar a cultura organizacional - justa, plena e sadia - que emocione todos os envolvidos, encorajando a oferecerem o máximo possível, situação na qual criatividade e inovação disparem, por transformarem o trabalho em satisfação.

Quem você é e o que você estimula estão se tornando tão ou mais importantes do que o que você produz ou vende. A adesão terá outros caminhos. O significado de sua presença nos círculos de interesse – interno e externo – terá peso bem maior.

Estes serão os novos cenários, as novas verdades mercadológicas, restando como bom senso o alinhamento.