Conheça a cronologia da História da África da Pré-História ao Período Pós-Colonial Pressione TAB e depois F para ouvir o conteúdo principal desta tela. Para pular essa leitura pressione TAB e depois F. Para pausar a leitura pressione D (primeira tecla à esquerda do F), para continuar pressione G (primeira tecla à direita do F). Para ir ao menu principal pressione a tecla J e depois F. Pressione F para ouvir essa instrução novamente.

Título do artigo: Cronologia: fases da História da África

por:

Legendas

c. = circa (cerca de, por volta de)
AP = antes do presente (usado para eventos muito recuados no tempo)
a.C. = antes de Cristo, ou antes do ano zero do calendário gregoriano
d.C. = depois de Cristo, ou depois do ano zero do calendário gregoriano as datas não explicitamente marcadas são d.C.

Pré-História

  • c. 5,5 milhões AP: surgimento dos australopitecos, ancestrais do gênero Homo, no vale da Grande Falha, na África
  • c. 2,5 milhões AP: surgimento do Homo habilis, o primeiro hominídeo a fabricar ferramentas de pedra
  • c. 1,8 milhões AP: surgimento do Homo erectus, que usava roupas de pele, fazia fogo e fabricava diversos tipos diferentes de ferramentas de pedra
  • c. 200 mil AP: surgimento do Homo sapiens, nossa própria espécie, o primeiro hominídeo a enterrar os mortos e a deixar registros de sua vida mental em cavernas e rochas
  • c. 10.000 a.C. a c. 6.000 a.C: umidificação do Saara possibilita o surgimento de um modo de vida sedentário baseado na pesca na região entre o lago Chade, o rio Nilo e os grandes lagos; invenção da cerâmica na região do Saara úmido
  • c. 5.000 a.C: ressecamento do Saara provoca grandes movimentos populacionais em direção ao vale do Nilo, ao lago Chade e ao Sael
  • c. 5.000 a.C. a c. 3.500 a.C: surgimento da agricultura no planalto da Etiópia; difusão de culturas no vale do Nilo a partir do Oriente Médio

História Antiga (Egito, Núbia, Etiópia e litoral mediterrâneo)

  • c. 3.500 a.C: surgimento combinado da urbanização, da escrita e do Estado no Egito
  • séc. VIII a V a.C: fundação de colônias fenícias (Cartago) e gregas (Cirene) no litoral mediterrâneo
  • séc. II a.C: conquista romana do norte da África

Período Pré-Colonial

  • Cronologia Áfricac. 3.500 a.C. a séc. X d.C: difusão gradual da agricultura e da urbanização
  • séc. III: introdução do camelo no Saara possibilita o comércio transaariano;
    desenvolvimento de Estados e cidades-Estado comerciais no Sahel e ao longo do rio Niger (Gana, Djenné, Timbuctu, Gaô, Tadmeka, Takkeda)
  • séc. VII: conquista islâmica do norte da África;
    início de um comércio de longa distância entre a costa do Índico e a África Central
  • séc. VII a XII: infiltração do Islamismo através do comércio na África Ocidental e Oriental;
    criação de uma série de Estados baseados no comércio transaariano (Songhai, Tacrur, Mali);
    surgimento e consolidação de um tráfico de escravos através do Saara em direção ao mundo islâmico e, em menor grau, à Europa cristã [ver tráfico de escravos, Saara];
    estabelecimento de rotas de comércio de longa distância entre o litoral do Índico e zonas agrícolas, pastoris e mineiras no interior da África Central;
    surgimento de Estados e cidades-Estados ao longo dessas rotas (Mapungubwe, Zimbabwe, Mwene Mutapa)
  • séc. XIII: surgimento de grandes Estados na África Central, ligados à introdução da metalurgia (Kongo, Matamba, Ndongo) ou ao comércio de cobre (Luba, Lunda)
  • séc. XIII a XV: expansão militar de Estados comerciais dá origem aos "impérios" da África Ocidental (Mali, Songhai);
    a escravidão começa a ser utilizada na África Ocidental para a produção de mercadorias ;
  • séc. XIV: portugueses navegam na costa ocidental africana e estabelecem-se nas ilhas atlânticas (Madeiras, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe);
    início de um pequeno comércio marítimo de escravos em direção à Europa;
  • séc. XV: portugueses chegam ao oceano Índico contornando a África;
    emprego de escravos nas ilhas portuguesas para a produção de tecidos que, por sua vez, são trocados por ouro e mais escravos na África Ocidental e Central;
  • séc. XVI: início do tráfico de escravos para as Américas;
    ascensão dos Estados litorâneos da África Ocidental envolvidos no comércio de escravos;
  • séc. XVII a XVIII: ampliação do volume do tráfico transatlântico de escravos e da magnitude dos conflitos provocados na África por domínio de rotas comerciais ou visando à captura de grandes quantidades de cativos;
    aumento lento, mas contínuo, da presença europeia ao longo do litoral africano;
  • séc. XIX: abolição gradual do tráfico de escravos;
    aumento da utilização comercial de escravos na África para a produção de mercadorias destinadas ao tráfico "legítimo" com a Europa e as Américas;
    intensificação do tráfico de escravos através do Índico com direção ao mundo islâmico;
  • 1884 a 1885: Conferência de Berlim;
  • c.1880 a c.1920: conquista militar europeia;
  • 1910 Inglaterra concede a independência à minoria branca na África do Sul;
  • c.1920 a c.1960: domínio colonial;
  • 1949 a 1971: implantação progressiva do regime de segregação racial (apartheid) na África do Sul;
  • c.1945 a c.1960: formação de sindicatos, associações, partidos políticos e grupos armados africanos empenhados na luta pela independência.

Período Pós-Colonial

  • 1955 a 1965: independência da maior parte dos países africanos;
  • 1961 a 1974: guerras de libertação nas colônias africanas de Portugal;
  • 1965: minoria branca da colônia inglesa da Rodésia do Sul promove uma “declaração unilateral de independência” e instaura um regime de segregação racial
  • 1974 a 1975: independência das colônias africanas de Portugal
  • 1980: a Rodésia do Sul passa a se chamar Zimbábue com o fim do regime de segregação racial
  • 1989: o Sudoeste Africano passa a se chamar Namíbia com o fim da ocupação ilegal pelo regime sul-africano
  • 1994: fim do sistema de segregação racial, apartheid, na África do Sul;
    Nelson Mandela vence as primeiras eleições democráticas para presidente