Um dos traços marcantes de um líder no exercício do poder é ser seguido por seu exemplo, sua conduta se tornar paradigma do correto. O modelo da liderança tem muito de sua personalidade, sem que signifique autoritarismo. É imprescindível Pressione TAB e depois F para ouvir o conteúdo principal desta tela. Para pular essa leitura pressione TAB e depois F. Para pausar a leitura pressione D (primeira tecla à esquerda do F), para continuar pressione G (primeira tecla à direita do F). Para ir ao menu principal pressione a tecla J e depois F. Pressione F para ouvir essa instrução novamente.

Título do artigo: Liderança Legitima e Responsável

por:

Um dos traços marcantes de um líder no exercício do poder é ser seguido por seu exemplo, sua conduta se tornar paradigma do correto. O modelo da liderança tem muito de sua personalidade, sem que signifique autoritarismo.

É imprescindível existir autoridade, formal e de direito, que seja reconhecida na prática sem carecer de imposição, a qual confere a ordem exatamente pela atitude que demonstra em todos os momentos. O cargo por si só legitima autoridade, todavia a ação é que a torna real, cristalina e cria a condição do reconhecimento na prática.

Segue sempre na frente, com cuidado para não se distanciar dos liderados e deixar de ser enxergado. Projeta em todos os instantes um olho no presente e outro no amanhã, pensando o hoje espectando o futuro.

Perde valor e força o líder que vive se lamentando da conjuntura nova adversa que se apresente, por contaminar seus liderados, tirando a energia tão necessária para os embates. Lideres chorões que jogam culpa nos problemas ao invés de procurar soluções, terão equipes sem dúvidas a sua semelhança.

O processo é de extrema consequência danosa. A energia quebrada intercepta as chances da busca de oportunidades, pelo fato de se eximir da responsabilidade com os resultados. Definitivamente, seja qual for o tamanho e a complexidade de uma empresa, a responsabilidade sobre tudo que acontece é de sua liderança, em especial de quem o ocupa o topo na hierarquia diretiva.

É dele que partem as iniciativas dos negócios. Em épocas passadas as empresas vendiam o produto fabricado. Atualmente, além do produto, vende um conceito, uma ideia, daí o fato de liderar o mercado, amplia espetacularmente o compromisso e a responsabilidade com o ambiente de negócio.

Um líder não se faz apenas pela sagração ou consagração, como um monarca real ou uma autoridade eclesiástica. Ele mescla teoria e prática. Tem carisma, sabe convencer, não precisa ordenar, e convence pela própria atitude perene. Tem a coragem necessária para entusiasmar sua equipe nas adversidades. De sua tenacidade e ação responsável, advem o vigor e a integração de seus liderados, nascendo à responsabilidade coletiva.

O líder pensa, orienta e inspira. Sabe delegar, ficando sempre a disposição. Para ele, delegar não é transferir obrigações e compromissos, e no insucesso culpá-los. Assina embaixo.

Não se rende nem desanima mesmo nas grandes dificuldades. Guerreiro por índole, jamais foge da luta, estimulando forças e esperanças continuadamente nos seus liderados.