Dramaturgo romano (254 a.C.?-184 a.C.?). Considerado o maior comediógrafo da Roma antiga. Nasce em Sarsina, Úmbria, e vai para Roma ainda jovem. Por muito tempo é conhecido apenas como Plautus, que quer dizer "pés chatos&qPressione TAB e depois F para ouvir o conteúdo principal desta tela. Para pular essa leitura pressione TAB e depois F. Para pausar a leitura pressione D (primeira tecla à esquerda do F), para continuar pressione G (primeira tecla à direita do F). Para ir ao menu principal pressione a tecla J e depois F. Pressione F para ouvir essa instrução novamente.

Título do artigo: Plauto

por:

Dramaturgo romano (254 a.C.?-184 a.C.?). Considerado o maior comediógrafo da Roma antiga. Nasce em Sarsina, Úmbria, e vai para Roma ainda jovem. Por muito tempo é conhecido apenas como Plautus, que quer dizer "pés chatos", porém mais tarde se autodenomina Maccus ("palhaço") Titus.

É soldado, ator, comerciante fracassado e moleiro itinerante antes de se tornar dramaturgo, aos 45 anos. Estima-se que tenha escrito 130 peças, das quais apenas 21 sobrevivem. Seus enredos, personagens e ambientação são copiados de autores da nova comédia grega, como Menander, Filemon e Diphilus.

Plauto Adiciona numerosas alusões romanas e introduz elementos de canto e dança. Com métrica elaborada e linguagem coloquial, sua obra reproduz com fidelidade a vida dos romanos da época. Os enredos farsescos são em geral baseados em casos de amor ou confusões decorrentes de trocas de identidade, mas apresentam grande originalidade no tratamento dos temas.

Suas comédias inspiram dramaturgos pós-renascentistas. Molière toma O Vaso de Ouro como modelo para O Avarento e Shakespeare baseia-se em Os Gêmeos e Anfitriões para escrever A Comédia de Erros. Morre provavelmente em Roma.