A palavra parnasianismo vem de Parnaso, nome de um monte grego, que segundo a mitologia era a morada de Apolo, deus das artes. Pressione TAB e depois F para ouvir o conteúdo principal desta tela. Para pular essa leitura pressione TAB e depois F. Para pausar a leitura pressione D (primeira tecla à esquerda do F), para continuar pressione G (primeira tecla à direita do F). Para ir ao menu principal pressione a tecla J e depois F. Pressione F para ouvir essa instrução novamente.

Título do artigo: Parnasianismo no Brasil

por:

O Parnasianismo foi um movimento literário essencialmente poético, contemporâneo do Realismo-Naturalismo. É interessante destacar, que ao contrário de outros movimentos que ocorreram em Portugal e no Brasil, o Parnasianismo apresentou características significativas somente no Brasil e na própria França, onde teve origem.

A palavra parnasianismo vem de Parnaso, nome de um monte grego, que segundo a mitologia era a morada de Apolo, deus das artes. Contemporâneo do Realismo-Naturalismo, o Parnasianismo não pode ser entendido apenas como a manifestação em poesia das características realistas e naturalistas presentes na prosa. Embora existam alguns aspectos comuns, há uma grande diferença: o Parnasianismo não se preocupava com a temática do cotidiano, com a descrição dos costumes da época e com o cientificismo, características marcantes do Realismo.

Características do Parnasianismo

  • A poesia deixa de ser sentimento exacerbado e denuncia as injustiças.
  • Forma perfeita: rimas raras; vocábulos sonoros.
  • Princípio da arte pela arte; o objeto da poesia é ela mesma.
  • A Tríade Parnasiana: Albertto de Oliveira, Raimundo Correia e Olavo Bilac.
  • Versos longos, decassílabos ou Alexandrinos.
  • É o representante mais perfeito dessa poesia.
  • Culto pela beleza inigualável.
  • Empolgado com a epopéia bandeirante, cantou o herói nacional da época, os Bandeirantes.
  • Em Portugal - poesia O aristos, de Eugênio de Castro.
  • O cansaço causado pelo culto da forma (Parnasianismo), facilita o nascimento de uma forma estética mais solta, mais humana e subjetiva.
  • Na França: Baudelaire, Mallarmé e Verlaine.
  • É o fim da literatura com visão científica e determinista do mundo.
  • A busca da musicalidade das palavras.
  • Presença de sinestesia: apelo para os sentidos do homem.

O Parnasianismo e a Escrita

Esteticismo

A poesia parnasiana estava preocupada com o belo, com a parte estética, daí a palavra esteticismo. Era uma poesia descompromissada com os problemas sociais. Sua única preocupação era a arte pela arte, ou seja, a arte deveria existir em função dela mesma.

Impassibilidade

A impassibilidade é a negação do sentimentalismo exagerado presente no Romantismo. Os parnasianos negavam qualquer expressão de subjetividade em favor da objetividade temática.

Poesia descritiva

A poesia parnasiana é marcadamente descritiva, freqüentemente aparecem descrições pormenorizadas de objetos e cenas da natureza.

Retomada dos modelos clássicos

O Parnasianismo, assim como fez o Classicismo, também se voltou para a Antigüidade greco-romana, tida como modelo de perfeição e beleza.

Perfeição formal

A maior preocupação dos poetas parnasianos era a forma, o conteúdo ficava num segundo plano. O importante era a palavra, a aparência e a sonoridade.Tamanha era a preocupação formal que os parnasianos ficaram conhecidos como “poetas de dicionário”.

Ao contrário da liberdade romântica, em que apareciam os versos livres e brancos, ou seja não rimados, os parnasianos valorizaram a utilização das rimas, buscando principalmente as rimas ricas e raras.

Produção Literal do Parnasianismo

Brasil / Portugal

I) Alphonsus de Guimaraens - Brasil

  • Literatura gótica próxima aos escritores românticos.
  • Poesia uniforme e equilibrada.
  • Influências Árcades e Renascentistas sem cair no formalismo parnasiano.

II) Cruz e Souza - Brasil

  • Aspectos noturnos do Simbolismo, herdado do Romantismo: culto da noite, o pessimismo, a morte, etc.
  • Inclinação para uma poesia meditativa e filosófica que o aproxima de Antero de Quental.
  • Destaque pela musicalidade acompanhada por sinestesia, metáforas, símbolos, ambiguidades, fragmentação das imagens auditivas e visuais.

Videoaula sobre o Parnasianismo

Exercícios Resolvidos sobre o Parnasianismo

1) (FUND. UNIV. RIOGRANDE) – Marque a alternativa correta.

a) O Parnasianismo caracterizou-se, no Brasil, pela busca da perfeição formal na poesia.
b) O Parnasianismo determinou o surgimento de obras de tom marcadamente coloquial.
c) O Parnasianismo, por seus poetas, preconizava o uso do verso livre.
d) O Parnasianismo brasileiro deu ênfase ao experimentalismo formal.
e) O Parnasianismo foi o responsável pela afirmação de uma poesia de caráter sugestivo e musical.

Resposta: a

2) (CEFET-PR)

E sobre mim, silenciosa e triste,
A Via-Láctea se desenrola
Como um jarro de lágrimas ardentes
(Olavo Bilac)

Sobre o fragmento poético não é correto afirmar:

a) A “Via-Láctea” sofre um processo de personificação.
b) A cena é descrita de modo objetivo, sem interferência da subjetividade do eu-poético.
c) A opção pelos sintagmas “desenrola” e “jarro de lágrimas ardente” visa a presentificar o movimento dos astros.
d) Há predomínio da linguagem figurada e descritiva.
e) A visão de mundo melancólica do emissor da mensagem se projeta sobre o objeto poetizado.

Resposta: b

3) (PUCCAMP)

O ouro fulvo do ocaso as velhas casas cobre;
Sangram, em laivos de ouro, as minas, que a ambição
Na torturada entranha abriu da terra nobre;
E cada cicatriz brilha como um brasão.
O ângelo plange ao longe em doloroso dobre.
O último ouro do sol morre na cerração.
E, austero, amortalhando a urbe gloriosa e pobre,
O crepúsculo cai como uma extrema-unção.

Podemos reconhecer nas estrofes acima, de Olavo Bilac, as seguintes características do estilo de época que marcou sua poesia:

a) Interesse pela descrição pormenorizada da paisagem, numa linguagem que procura impressionar os sentidos.
b) Uso do vocabulário próprio para acentuar o mistério, a realidade oculta das coisas, que deve ser sugerida por meio de símbolos.
c) Valorização do passado histórico, em busca da definição da nacionalidade brasileira.
d) Utilização exagerada de hipérboles, perífrases e antíteses, no desejo de não nomear diretamente as coisas, mas de fazer alusão a elas.
e) Busca de imagens naturais e vocabulário simples, predileção pelo verso branco e negação de inversões sintáticas.

Resposta: a

4) (FUVEST) – Leia com atenção:

Fulge de luz banhado, esplêndido e suntuoso,
O palácio imperial se pórfiro luzente
E mármor da Lacônia. O teto caprichoso
Mostra, em prata incrustado, o nácar do Oriente.
O texto acima é a primeira estrofe do soneto “A Sesta de Nero”, de Olavo Bilac.

a) A que “escola literária” ou estilo de época pertence autor? Justifique a resposta com elementos de texto.
b) Cite outro poema do autor.

Resposta: (a) Olavo Bilac foi um poeta parnasiano, como nos mostra a caráter descritivo do fragmento acima, a preocupação com a beleza plástica, com a forma trabalhada, exótica.
Resposta: (b) Profissão de fé, Última flor do Lácio e O caçador de esmeraldas.

Fonte:

Edna Prado
Rainha da Paz <http://www.rainhadapaz.g12.br/projetos/portugues/literatura/parnasianismo.htm>