Aviador e inventor mineiro (20/7/1873-23/7/1932). Construtor do 14-Bis, o primeiro avião a ultrapassar a barreira de 25 m em vôo oficial, em 23 de outubro de 1906. Nasce em Palmira, hoje rebatizada de Santos Dumont. Filho de um engenheiro e gPressione TAB e depois F para ouvir o conteúdo principal desta tela. Para pular essa leitura pressione TAB e depois F. Para pausar a leitura pressione D (primeira tecla à esquerda do F), para continuar pressione G (primeira tecla à direita do F). Para ir ao menu principal pressione a tecla J e depois F. Pressione F para ouvir essa instrução novamente.

Título do artigo: Alberto Santos-Dumont

por:

Aviador e inventor mineiro (20/7/1873-23/7/1932). Construtor do 14-Bis, o primeiro avião a ultrapassar a barreira de 25 m em vôo oficial, em 23 de outubro de 1906. Nasce em Palmira, hoje rebatizada de Santos Dumont. Filho de um engenheiro e grande fazendeiro de origem francesa, vai para Paris em 1891, onde passa a maior parte da vida.

Alberto Santos-Dumont Dedica-se ao automobilismo e logo à aeronáutica. Projeta dirigíveis com motor a petróleo e planeja, constrói e experimenta mais de 20 inventos aeronáuticos. Em 1901 cria o balão dirigível e ganha o Prêmio Deutsch, oferecido à aeronave que contornasse a Torre Eiffel.

Em 1906 constrói o 14-Bis e, em 1907, o Demoiselle, avião extremamente leve, menor que o 14-Bis, no qual passeia todos os dias. Substitui o hidrogênio pelo gás de iluminação como combustível para balões, diminuindo o risco de explosão. Inventa o hangar, o relógio de pulso e a porta de correr sobre rodas. Volta ao Brasil em 1928 e, durante uma crise de depressão atribuída por alguns historiadores ao uso bélico do avião, suicida-se no Guarujá, São Paulo.