Física, Química e Matemática são disciplinas básicas dos dois primeiros anos do Curso. Depois desse período, vêm as específicas como Comportamento dos Materiais, Cristalografia, Plasticidade, Pressione TAB e depois F para ouvir o conteúdo principal desta tela. Para pular essa leitura pressione TAB e depois F. Para pausar a leitura pressione D (primeira tecla à esquerda do F), para continuar pressione G (primeira tecla à direita do F). Para ir ao menu principal pressione a tecla J e depois F. Pressione F para ouvir essa instrução novamente.

Título do artigo: Engenharia de Materiais

por:

Curso

Física, Química e Matemática são disciplinas básicas dos dois primeiros anos do Curso. Depois desse período, vêm as específicas como Comportamento dos Materiais, Cristalografia, Plasticidade, Processamento de Materiais (Metálicos, Poliméricos e Cerâmicos) e Termodinâmica. Nos últimos semestres, o aluno irá estudar matérias de livre escolha nas áreas de metalurgia, cerâmica e polímeros de acordo com a especialização escolhida. Nas aulas de laboratório, irá testar e avaliar as propriedades mecânicas, ópticas, reológicas e químicas dos materiais, e pesquisará sua aplicação industrial.

Campo de atuação do engenheiro de materiais

Inspeção e Controle de Qualidade - Fiscalizar a qualidade de produção Pesquisar as causas de problemas e propor soluções ou alterações no processo industrial.

Pesquisa - Estudar os novos materiais ou novas aplicações para os materiais já conhecidos. Trabalhar em Indústrias, Institutos de Pesquisa e Universidades em laboratórios, no desenvolvimento de materiais mais eficazes, mais econômicos, menos poluentes e, de preferência, recicláveis.

Produção - Gerenciar os fatores que influem na qualidade do produto. Acompanhar todo o processo de fabricação, desde a seleção de matérias-primas até a saída, o produto final, garantindo o cumprimento das normas e especificações técnicas.

IlustraçãoO Curso de Engenharia de Materiais da Escola de Engenharia da Universidade Presbiteriana Mackenzie tem atribuições específicas mais amplas que as carreiras de mesmo nome cursadas em outras Universidades. Tanto o CREA quanto o CRQ reconhecem aos formandos do Mackenzie, além das atribuições dos Engenheiros de Materiais, também as atribuições de Engenheiro Químico ou Metalúrgico, segundo a modalidade escolhida pelo aluno.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho absorve esses profissionais, que desempenham papel relevante nas empresas de fornecimento de matérias-primas, de transformação, de prestação de serviços, de consultoria, como também em instituições de ensino e pesquisa e de desenvolvimento científico e tecnológico.

Nesta área, a cada dia, surgem novas indústrias que utilizam os produtos e subprodutos de outras para criarem novos compostos, sendo o Engenheiro de Materiais um de seus principais profissionais.

Os especialistas em desenvolvimento de polímeros e cerâmicas são disputados pelas indústrias automobilística e aeronáutica. Na área biomédica, são requisitados os engenheiros que fazem pesquisas para criação de novos materiais utilizados em implantes. Há boas oportunidades de emprego na região Sudeste onde estão localizadas várias indústrias de plástico, cerâmica e metal/mecânicas, sendo o Estado de Santa Catarina que com cerca de 2000 indústrias de pequeno e médio porte, é considerado o segundo maior polo ceramista do mundo.

Além da atuação específica na área de Engenharia de Materiais, tem excelente aceitação no mercado de capitais e na assessoria aos departamentos de vendas técnicas.

Matérias

- Cálculo Fundamental
- Desenho Técnico Para Engenharia de Materiais
- Química Geral Para Engenharia
- Álgebra Vetorial e Geometria Analítica
- Introdução À Engenharia de Materiais
- Metodologia e Técnicas de Pesquisa
- Programação Computacional Para Engenharia
- Física Fundamental
- Química do Materiais
- Álgebra Linear
- Higiene Industrial e Segurança Do Trabalho
- Introdução À Probabilidade e Estatística
- Cálculo Vetorial Aplicado
- Cálculo Numérico
- Física Experimental
- Mecânica Geral
- Ciência do Materiais